quinta-feira, 18 de agosto de 2016



A Olimpíada do Século...
ou do Sexo ???

Com a liberdade séquissual, agora permanentemente exposta aos nossos olhos, em jornais, revistas, cinema, televisão, e até exibições de línguas e apalpanços em lugares públicos, desde há vários anos que a organização das Olimpíadas põe, à disposição dos “atletas” uma enorme quantidade de camisinhas, os tais condom.
Em Londres foram 150.000, mas no Rio – isto aqui é muito mais sexy – começaram por 450.000, mas houve um reforça de mais 100.000!
Isto para 11.000 atletas, aliás menos porque nem todos ficaram alojados na Vila Olímpica. Mas considerando que lá terão ficado também treinadores, massagistas, chefes de equipas, etc, calcula-se que nessa Vila passaram umas 15.000 pessoas. E boa parte delas saíu antes do fim da festa, alguns dirigentes estão capengando, dá uma média de 40 a 50 camisinhas por pessoa o que para duas semanas de “trabalho” dá 3,5 por dia.
Acontece que nalguns prédios dessa Vila, em todos os corredores, as/os arrumadeiras têm tido que repor, nas caixas, cheias, à disposição, até 7 vezes por dia, as tais camisinhas que somem durante as tardes e noites.
Já se noticiou que o mais famoso, o Bolt, quando ganhou em Londres passou a noite com 3 atletas suecas no quarto. Bom, mas Bolt é Bolt e suecas são suecas.
Houve um outro atleta que disse que a média dele nas penúltimas Olimpíadas foi de 3 por noite. Bota espírito atlético nisso!
Aqui um corredor americano tomou uns comprimidos para melhorar o comportamento séquissual e teve que tomar depois algo para anular o seu efeito porque seria detectado no doping. Dopou-se para a prova noturna!
Mulheres beijam-se apaixonadamente quando uma das parceiras tem um bom desempenho no estádio “e il publico aplaude rindo alegremente”. “Un tal gioco, credetemi, é meglio giocarlo con me”. (Música de fundo, a abertura, de I Paglacci”)
Agora que se aproxima o fim destas – MAGNÍFICAS – Olimpíadas, era bom saber-se quem levaria a medalhada de ouro dos homens, das mulheres, dos pares mistos e dos pares... pares, com o conveniente anúncio das “performances” de cada medalhado.
Sugiro ao COI que nas próximas Olimpíadas equipem todos estes, e outros, atletas sequissuais com um dispositivo eletrônico, ligado ao pulso, por exemplo, ou tornezeleira eletrônica, e daí a um computador central, para se apurar quem “deu” mais e possa no final receber a competente medalha. Não precisa de ter presente um juiz para ver se o comportamento foi perfeito, o que poderia, ou não, prejudicar o desempenho, nem para saber se “pisou” o risco. Hoje a tecnologia informativa pode tudo à distância.
Até, outra sugestão, seria colocar um vibrador em cada cama!
E assim vai a vida dos atletas. Correm e saltam de dia e fazem abdominais de noite.
Ou... será que os atletas roubaram as camisinhas para as revender nos seus países????
Sempre a aprender.


18/08/2016

Um comentário:

  1. PÓDIO OLÍMPICO! QUE MANEIRA ESQUISITA DE PRONUNCIAR OS EFES!

    ResponderExcluir